Istambul

No século VII aC, o líder Megara consultou o oráculo de Delphi para saber onde deveria construir sua nova cidade. O Oráculo disse que ele deveria estabelecer-se em frente ao "País dos cegos". Deixando a Grécia entrou pelo Dardanelos, o Mar de Mármara, Megara parou no lado asiático de Istambul, e descobriu que aqueles que moravam lá eram cegos, porque não podiam ver a beleza e o ponto estratégico natural da região, hoje chamado de "Chifre de Ouro", localizado no lado europeu de Istambul. Em 326 DC Constantino invadiu Bizâncio e renomeou a cidade Constantinopla. Em 1453, durante o governo do Sultão Mehmed II, a cidade passou a se chamar Istambul.

Jóia do Império Otomano

A única cidade do mundo situada em dois continentes, Europa e Ásia.

Nela convergem as civilizações do Oriente e do Ocidente como suas igrejas, mesquitas, bazares, palácios e paisagens espetaculares de infinita beleza.

Em honra do seu fundador, a cidade foi nomeada com o nome de Byzantium. Posteriormente, com a construção de vários monumentos importantes durante o reinado do imperador Constantino, o Grande, a cidade foi rebatizada como Constantinopla: a Cidade de Constantino.

Após a conquista otomana foi renomeada Istambul, tornando-se uma das maiores e mais populosa da Europa.

Hoje, com uma população de mais de 14 milhões, Istambul é o centro econômico e cultural da República da Turquia. Com um estilo de vida cada vez mais moderno, oferece serviços turísticos diversificados e de alta qualidade.

Istambul - 3 destaques

1. O Chifre de Ouro

A antiga Bizâncio, rodeada pelas muralhas originais de um lado, e, por outro, o Mar de Mármara.

Palácio Topkapi


O complexo do palácio é cercado por quase cinco quilômetros de muralhas. É um dos maiores e mais antigos do mundo. Foi construído em 14 anos por Sultan Mehmet II, sendo concluído em 1479. Um típico edifício do palácio turco, tem uma série de pátios ajardinados conectados com três grandes edifícios, sendo um deles o do Harem, formando um complexo de 400 quartos onde viviam esposas, filhos, eunucos e concubinas.

Alí estão expostos os tesouros e relíquias do império Otomano.

Museu Kariye - São Salvador em Chora


O significado da palavra “Chora” é “zona rural”. Este era o nome dado às igrejas que datam do século quinto. A última dessas igrejas, que ainda pode ser visitada, data do século 11 e 14. Kariye é depois de Hagia Sophia, o monumento bizantino mais importante em Istambul, com as suas paredes decoradas com mosaicos e afrescos encantadores.

O grande Bazaar

Um dos bazares cobertos mais antigos do mundo, é um labirinto que contém mais de 4.000 lojas de todos os tipos, tais como tapetes, jóias, artigos de couro, antiguidades, lembranças e roupas. O Grande Bazaar está localizado na Praça Beyazit.

Mercado de Especiarias

Também chamado de Bazar Egípcio (foi rota das caravanas que vinham da Índia e da Ásia com especiarias rumo ao Egito) está localizado em Eminönü, junto à Ponte de Galata, e é parte do complexo da Mesquita Nova. Ali também era a última parada dos camelos que faziam a Rota da Seda vindos da China, Índia e Pérsia. Encontra-se ali uma infinidade de temperos, chás, frutas secas, o renomado lokum (doces turcos), lembrancinhas e o famoso café turco. O cheiro das especiarias também é uma atração deste passeio.

2. Cidade Moderna

O centro comercial de Istambul começou a ser construído no final do século 19.

Palácio Dolmabahçe


Construído em meados do século 19 pelo sultão Abdülmecid, tem 600 metros de frente para o Bósforo. A parte mais impressionante do palácio é o salão de baile com 56 colunas e um impressionante lustre com 4,5 toneladas de prata e 750 cristais. Neste palácio Mustafa Kemal Ataturk, fundador da República turca, morreu no dia 10 de novembro de 1938.

Bósforo


O estreito que separa a Europa da Ásia, tem 670 metros de largura no seu ponto mais estreito, e 4,5 km no seu ponto mais largo. Está cheio de cafés, restaurantes, Yalis (nome dado às velhas casas de madeira), muitas mesquitas e vários palácios. A entrada para o Mar de Mármara com o Mar Negro tem uma distância de 35 km. É incrível o movimento de navios de todo o mundo que cruzam este Estreito, acompanhados por pescadores e pela migração de várias espécies de pássaros.
Duas grandes muralhas protegiam as margens da cidade: a Fortaleza Anadolu e a Fortaleza Rumeli.

Da Praça Taksim a Torre de Gálata


A Praça Taksim, centro da cidade nova, está ligada a torre de Gálata pela Avenida Istiklal, uma avenida vibrante apenas para pedestres, com o seu antigo bondinho elétrico, lojas, restaurantes e clubes de jazz.

A Torre de Gálata foi construída em cima de uma colina com vista para o Bósforo, o Mar de Marmara e Chifre de Ouro. Sabe-se que foi construída pelos genoveses em 1348, para proteção contra ataques bizantinos e era chamada Torre de Cristo. Durante o período otomano foi usado como uma prisão e observatório. Hoje é o ponto com a melhor vista panorâmica da cidade e abriga um pequeno restaurante.

O bairro Nişantaşı


Bairro mais sofisticado, com lojas de marcas locais e internacionais, restaurantes da moda e hotéis de charme.

3 – Lado Asiático

Separado do lado europeu pelo Bósforo, e onde terminava a antiga Rota da Seda.

Colina Çamlica


Also called the hill of lovers, is this point that has the most exuberant view of Istanbul. Whether on the European or Asian side. An amazing true vision of 360 degrees of Istanbul.

Palácio de Beylerbeyi


Construído pelo sultão Abdulaziz no século XIX, no lado asiático do Bósforo. Tudo em mármore branco, o palácio tem um magnífico jardim com diferentes tipos de árvores, trazidas de diferentes partes do mundo, destacando as magnólias. Foi usado como um palácio de verão dos sultões, bem como uma casa de hóspedes para os visitantes ilustres de outros países.

Avenida Bagdat


Avenida movimentada e sofisticada, com 6 km de lojas, cafés e restaurantes, emoldurado por elegantes bairros residenciais. Localizada a cerca de 200 metros do mar de Mármara, o local marcava o final da Rota da Seda.

Ilha dos Príncipes

Este é um conjunto de 9 pequenas ilhas e duas ilhotas localizadas no Mar de Mármara cerca de 20 km da costa. No período bizantino foram nomeados Papadanisia, ou seja, Ilhas dos sacerdotes. Eles construíram várias igrejas cristãs, especialmente mosteiros, onde sacerdotes, nobres e príncipes bizantinos foram exilados.

É um destino agradável para um final de semana de verão, alcançado apenas por barcos e balsas. Nsstas ilhas não são permitidos carros, e o transporte é feito de bicicletas e carruagens puxadas por cavalos.

De volta ao topo